A ESCOLA DE FRANKFURT COMO PONTO DE INFLEXÃO ENTRE A CRÍTICA E A PRÁXIS SOCIAL

Frederico Menezes Brandão

Abstract


Esta pesquisa versa sobre a teoria crítica da sociedade, elaborada inicialmente com as reflexões de Karl Marx (1818-1883) acerca do surgimento do capitalismo. Tais reflexões tornaram-se herança para inúmeros filósofos e intelectuais posteriores, mas se manifesta em especial no círculo de pensadores correntemente conhecido como Escola de Frankfurt. Em um primeiro momento trataremos acerca da recepção do pensamento marxiano em relação ao círculo de pensadores supracitado destacando a ampliação dos conceitos face à sociedade pós-industrial, espaço de suas reflexões, para isso o conceito de teoria crítica será pensado no sentido do rompimento com a ideia de distanciamento entre teoria e prática. Num segundo momento, trabalharemos a crítica feita à sociedade capitalista por esses autores, realizando um exame da contemporaneidade que aponta para um declínio do ser. Neste sentido, em diálogo com a obra de Marx abordaremos os conceitos de fetichismo da mercadoria e sua ampliação, feita pelos frankfurtianos, fetichismo da mercadoria cultural, pensando a problemática da existência do sujeito diante da alienação e exteriorização do indivíduo na contemporaneidade.

PALAVRAS-CHAVE: Teoria Crítica; Escola de Frankfurt; Fetichismo; Existência.



DOI: https://doi.org/10.14571/cets.v8.n2.139-147



Licensed under :

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.

----------------------------------------------------------------------

Indexing, Scientific Societies and Directories

Logo CAPES Logo periodicos.CAPES Logo Google Scholar

Logo GIF Logo Latindex Logo BASE Logo PKP

Logo DIADORIM Logo IBICT Logo SIS

Logo Gaudeamus Logo ROAD Logo DOAJ