EXPERIENCES: LEARNING AND OBSERVING WHILE LIVING

César Augusto Müller, Clara Costa Oliveira

Abstract


The present research fits the paradigm of complexity, which opposes to the one that preceded it — the mechanicist, and that still prevails in many of the researches carried out in several areas of knowledge, among them, those of formal and non-formal education. Many theories compose the paradigm of Complexity, one of them, the biological theory of Autopoiesis by Maturana and Varela shows us the singularity of each living creature through its closed organization (yet not isolated) that occurs simultaneously in structural interaction with other living beings. That theory was essential for this study, which is linked to non-formal and informal dimension of education. The main intention was to observe and understand the act of causing emotion in the process of selfconstitution and complexification of the subjects involved through experiences as event using the Digital Information and Communication Technology. It was on this conceptual basis that this intervention-research was constituted. Through it gradually researcher and researched subjects formed a complex unit, working on themselves and with others, disturbing and rebuilding themselves as unique and irreplaceable people and simultaneously as a community with a project of common life that became essential in the (re) assignment of meaning to (in) the world.

References


ATLAN, Henri. Entre o cristal e a fumaça. Rio de Janeiro: Zahar, 1992.

_______. Auto-organização intencional: uma “neurofisiologia spinozistaâ€?â€. In: MARTINS, André; SANTIAGO, Homero; OLIVA, Luis C. (Orgs.). As ilusões do eu: Spinoza e Nietzsche. Trad. Daniel da Silva et al. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

BASTOS, Maria H. Camara. Apresentação – Breves Reflexões de uma Intrusa. IN: SANTOS, Bettina S. dos & BOZÁ, Angel (Org.). A motivação em diferentes cenários. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010.

Bateson, Gregory. Steps to na ecology of mind. Nova Iorque: Ballantine Books, 1972.

BATESON, Mary C. História de uma vida. In: SIMPKINSOS, Charles; SIMPKINSOS, Anne. Histórias sagradas: uma exaltação do poder de cura e transformação. Trad. Ione Maria de Souza Ferreira. Rio de Janeiro: Rocco, 2002.

DAMÁSIO, António R. O Erro de Descartes: emoção, razão e o cérebro humano. Trad. Dora Vicente e Georgina Segurado. São Paulo: Companhia das letras, 1996.

_______. O Mistério da Consciência: do corpo e das emoções ao conhecimento de si. Trad. Laura Teixeira Motta. São Paula: Companhia das Letras, 2000.

_______. Em busca de Espinosa: prazer e dor na ciência dos sentimentos. Trad. Laura Teixeira Motta. São Paulo: 2004.

Diehl, Ricardo. Metodologia para superfícies e operatividade. In: Oficinando em Rede: oficinas, tecnologias e saúde mental. Porto Alegre: UFRGS Editora, 2011.

DUPUY, Jean-Pierre. Nas Origens das Ciências Cognitivas. São Paulo: Editora UNESP, 1996.

FALABRETTI, Ericson. Rousseau: a educação dos sentimentos e das virtudes. IN: OLIVEIRA, Paulo de (Org). Filosofia e Educação: aproximações e convergências. E-book. Curitiba: Círculo de Estudos Bandeirantes, 2012, p.178-197.

FOUCAULT, Michel. Conversa com Michel Foucault. IN: Repensar a Política/Ditos e Escritos VI. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010, p. 289-347.

GONÇALVES, Oscar F. Psicoterapia Cognitiva Narrativa: manual de terapia breve. São Paulo: Editora Psy, 1998.

GUATTARI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: cartografias do desejo. 8. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

GUIDANO, Vittorio F. Desarrollo de la Terapia Cognitiva Post-racionalista. Editorial Instituto de Terapia Cognitiva: Santiago, 1995.

KASTRUP, Virginia. O Devir-Consciente. Disponível em: ˂http://www.scielo.br/pdf/rdpsi/v17n2/v17n2a05.pdf˃. Acessado em: 10 jul. 2014.

KUHN, Thomas. The structure of Scientific Revolutions. Chicago: University, Chicago Press, 1970.

LEVY, Tatiana Salem. A experiência do fora: Blanchot, Foucault e Deleuze. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

_______. Emoções e Linguagem na Educação e na Política. 1 ed. Trad. José Fernando Campos. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.

MATURANA, Humberto; VARELA, Francisco. El árbol del conocimiento: las bases biológicas del entendimento humano. Chile: Editorial Universitária, 1990.

MATURANA, Humberto R.; VARELA, Francisco J. De Máquinas e Seres Vivos: autopoiese: a organização do vivo. 3. ed.; Trad. Juan Acuña Liorens. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

MAY, Rollo. O Homem à procura de si mesmo. 34ª ed. Petropolis, RJ: Vozes, 2010.

MORAES, Maria C.; VALENTE, José A. Como pesquisar em educação a partir da complexidade e da transdisciplinaridade? São Paulo: Paulus, 2008.

MORIN. Edgar. Introdução ao Pensamento Complexo. Lisboa: Instituto Piaget, 1991.

MÃœLLER, César A.; OLIVEIRA, Clara Costa. Emocionar: experiências enquanto acontecimentos utilizando as tecnologias digitais de informação e comunicação. In: CONGRESSO IBERO-AMERICANO EM INVESTIGAÇÃO QUALITATIVA, 4, 2015, Aracajú. Anais eletrônicos. Aracajú: Universidade de Tiradentes, 2015. Disponível em: Ë‚http://proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2015/issue/view/4˃. Acesso em: 15 ago. 2015.

OLIVEIRA, Clara Costa. Holismo. Disponível em: ˂http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/6215.pdf˃. Acessado em: 27 de ago. 2014.

ORTEGA Y GASSET, José. Meditação sobre a técnica. Trad. José Francisco Pinto de Almeida Oliveira. Rio de Janeiro: Instituto Liberal, 1991.

PAKMAN, Marcelo. Las Semillas de la Cibernetica. Obras escogidas. 2 ed. Barcelona: Gedisa, 1996.

PASSOS, Eduardo; BARROS, Regina Benevides de. A construção do plano da clínica e o conceito de transdisciplinaridade. IN: Psicologia: Teoria e Pesquisa, jan-abr 2000. v. 16, nº.1, 71-79.

_______. A cartografia como método de pesquisa-intervenção. IN: PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virginia; ESCÓSSIA, Liliana da (Orgs.) Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2012.

PELLANDA, Nize Maria Campos (Org.); BOETTCHER, D. M. (Org.); R.A. (Org.); OLIVEIRA, C. C. (Org.). Aprendizagem e sofrimento: narrativas. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2012.

ROCHA, M. L. ; MONTANO, S. F. ; PIMENTA, T. J. . Pesquisas Participativas e a pesquisa-intervenção na escola. In: Jacó-Vilela, A. M.; Cerezzo, A. C. & Rodrigues, H. B. C.. (Org.). Clio-Psyché Hoje. Fazeres e dizeres psi na história do Brasil. 2ª ed. Rio de Janeiro: Biblioteca Virtual de Ciências Humanas BVCE, 2012, v. 1, p. 290-301.

Rorty, R. Contingency, Irony and solidarity. Cambridge: University Press, 1989.

_______. A filosofia e o espelho da natureza. 2nd ed. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1995.

VARELA, Francisco. Conhecer as Ciências Cognitivas: tendências e perspectivas. Trad. Maria Teresa Guerreiro. Instituto Piaget, Lisboa, 1994.

VARELA, Francisco; Evan Thompson; ROSCH, Eleanor. A mente incorporada: ciências cognitivas e experiência humana. Trad. Maria Rita Secco Hofmeister. Porto Alegre: Artmed, 2003.

VASCONCELLOS, Maria J. Esteves. Pensamento Sistêmico: o novo paradigma da ciência. 9ª ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

Von FOERSTER; PASK, G. A predective model for self-organising systems. Cybernetica, vol 3, pp. 258-300, 1960.

VON FOERSTER, Heinz. Cybernetics os Cybernetics. Disponível em: ˂http://faculty.stevenson.edu/jlombardi/pdf%27s/cybernetics/cybernetics_cybernetics_hvf.pdf˃. Acessado em: 28 de ago. 2015.jose manuel




DOI: https://doi.org/10.14571/cets.v9.n2.139-152



Licensed under :

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.

----------------------------------------------------------------------

Indexing, Scientific Societies and Directories

Logo CAPES Logo periodicos.CAPES Logo Google Scholar

Logo GIF Logo Latindex Logo BASE Logo PKP

Logo DIADORIM Logo IBICT Logo SIS

Logo Gaudeamus Logo ROAD Logo DOAJ