THE KNOW COMMON EPISTEMOLOGY, MEANING OF CONSTITUENT OF TEACHING AND PROFESSORALIDADE MARKS: MIRROR OF HIMSELF

Francisco Renato Lima, Jovina da Silva

Abstract


Starting from an inspiration in the models of doing research that break with linear perspectives in the field of human and social sciences, this study aims to present an analysis of the teaching establishment trajectory and professoralidade brands produced in the school of experience, taking as object analysis of the 'mirror of himself' and at the same time, seeks to establish a relationship between the autobiographical research and training processes and construction of teacher identity. For the development of such a proposal, if embarked-the theoretical and methodological ways of autobiographical research, qualitative and dialogical character of Bakhtin approach (BAKHTIN, 2011), together with the theoretical basis mainly proposed by Behrens (2013), Day (2001) Dominicé (1990), Freire (1996), Foucault (1996/2009), Novoa (2000/2001), Santos (2010), Passeggi (2011), Pereira (2001/2008/2013), among others, that light construction and text of scripture, in which it sought to link the ideas, to make them consistent, pointing to the teaching and the construction of professoralidade the senses; and the subject and its historicity, as a writing itself counted on a path trodden paths that were ‘common knowledge epistemology’ (FREIRE, 1996). This theoretical articulation, combined with first-person accounts made by the author (perspective of Foucault's authorship), it can be concluded that this research approach challenges the teacher to be a researcher yourself and take ownership of a discourse that carries the
social dimension of his practice in the world. This subject, which proposes to take as a research object to his own life story - a
‘writing itself ’ - brings out in his speech, some clues that enable to identify as ‘being a teacher’ permeates the question of subjectivity
and how each subject throughout his life trajectory, though unpretentiously, it makes available to teach and learn in an interactive
and dialogical way with the world.

References


ALIANÇA, Priscila. Pesquisa (auto) biográfica e (auto) formação crítica do professor de língua inglesa. HOLOS, Ano 27, Vol 4, p. 201-214, 2011. Disponível em: < http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/download/673/474 >. Acesso em: 22 já. 2016.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BEHRENS, Marilda Aparecida. O paradigma emergente e a prática pedagógica. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

CARRIJO, Fabiana Rodrigues. No ensaio da ‘escrita de si’: a escritura rasurada de Carolina Maria de Jesus. In: MARQUES, Welisson; CONTI, Maria Aparecida; FERNANDES, Cleudemar Alves (Orgs.). Michel Foucault e o discurso: aportes teóricos e metodológicos. Uberlândia: EDUFU, 2013. p. 121-149.

COSTA, Maria de Fátima Vasconcelos da. Ecos do silêncio em narrativas (auto) biográficas. In: VASCONCELOS, Fátima; ATEM, Érica (Org.). ALTERidade: o outro como problema. Fortaleza: Expressão, 2011. p. 50-61.

COUTO, Mia. O que nos faz sermos felizes é a aceitação de uma identidade plural. In: [Entrevista] a Página da Educação, série II, nº 202, inverno 2013. Entrevista concedida a Isabel Baptista. Disponível em: < http://www.profedicoes.pt/revista-de-inverno-n%C2%BA-202-2 >. Acesso em: 08 jan. 2015.

DAY, Christopher. Desenvolvimento profissional de professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto: Porto Editora, 2001.

DOMINICÉ, Pierre. L’histoire de vie comme processus de formation. Paris: Éditions L’Harmattan, 1990.

FERNANDES, Cleudemar Alves. Escrita de si, história e memória. In: MARQUES, Welisson; CONTI, Maria Aparecida; FERNANDES, Cleudemar Alves (Orgs.). Michel Foucault e o discurso: aportes teóricos e metodológicos. Uberlândia: EDUFU, 2013. p. 101-120.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. Tradução Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Loyola, 1996.

______. A escrita de si. In: ______. O que é um autor? 7. ed. Lisboa: Passagens, 2009.

GUIMARÃES, Valter S. Formar para o mercado ou para a autonomia? O papel da Universidade. São Paulo: Papirus, 2006.

JOSSO, M. As histórias de vida como territórios simbólicos nos quais se exploram e se descobrem formas e sentidos múltiplos de uma experiencialidade evolutiva singular-plural. In: PASSEGGI, M. C. Tendências da pesquisa (auto) biográfica. Natal: EDURN/Paulus, 2008.

MOITA, Maria da Conceição. Percursos de formação e de transformação. In: NÓVOA, Antônio (org.). Vida de professores. Porto: Porto Editora, 1992.

NAJMANOVICH, Denise. O feitiço do método. Tradução Maria Teresa Esteban. In: GARCIA, Regina Leite. Método: métodos e contramétodo (Org.). São Paulo: Cortez, 2003. p. 25-62

NÓVOA, Antônio (org.). Vida de professores. Porto: Porto Editora, 2000.

______. Prefácio. In: ABRAHÃO, M. H. M. B. (Org.). História e Histórias de Vida: destacados educadores fazem a história da educação rio-grandense. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2001. p. 7-12.

PASSEGGI, Maria da Conceição. A pesquisa (auto) biográfica em educação: princípios epistemológicos, eixos e direcionamentos da investigação científica. In: VASCONCELOS, Fátima; ATEM, Érica (Org.). ALTERidade: o outro como problema. Fortaleza: Expressão, 2011. p. 13-39.

PEREIRA, Marcos Villela. Estética da professoralidade: um estudo crítico sobre a formação do professor. Santa Maria: Ed. UFSM, 2013.

______. Educação e arte: a consolidação de um campo interminável. In: 31ª Reunião Anual da ANPED, em Caxambu, 2008. Disponível em: < http://coral.ufsm.br/lav/noticias1_arquivos/Artigo%20J.pdf >. Acesso em: 31 ago. 2015

______. Nos supostos para pensar formação e autoformação: a professoralidade produzida no caminho da subjetivação. In: FRAZÃO, C. et al. Ensinar e aprender: sujeitos, saberes e pesquisa. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. p. 23-41.

RAMALHO, Betania Leite; NUÑEZ, Isauro Beltrán; Clemerton GAUTHIER. Formar o professor, profissionalizar o ensino: perspectivas e desafios. 2. ed. Porto Alegre: Sulina, 2004.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SARAMAGO, José. Biografias. In: Outros Cadernos de Saramago. Publicado por Fundação Saramago em 22 de Setembro de 2008. Disponível em: < http://caderno.josesaramago.org/2008/09/?page=2 >. Acesso em: 02 set. 2015.

SOARES, Magda. Metamemória-memórias: travessia de uma educadora. São Paulo: Cortez, 2001.

SOUZA, S. J. Dialogismos e alteridade na utilização da imagem técnica em pesquisa acadêmica: questões éticas e metodológicas. In: FREITAS, M. T.; SOUZA, Solange Jobim; KRAMER, Sônia. (Orgs.) Ciências humanas e pesquisa: leituras de Mikhail Bakhtin. São Paulo: Cortez, 2003.

SHÖN, Donald. A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e para a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Docência como atividade profissional. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro; D’AVILA, Cristina (Org.). Profissão docente: novos sentidos, novas perspectivas. Campinas: Papirus, 2008. p. 13-21.

VYGOTSKY, Lev. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

______. Teoria e método em psicologia. Tradução C. Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

______. Pensamento e Linguagem. Tradução Jefferson Luiz Camargo. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

ZEICHNER, Kenneth M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 1993.




DOI: https://doi.org/10.14571/brajets.v11.n2.346-359



Licensed under :

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.

----------------------------------------------------------------------

Indexing, Scientific Societies and Directories

Logo CAPES Logo periodicos.CAPES Logo Google Scholar

Logo GIF Logo Latindex Logo BASE Logo PKP

Logo DIADORIM Logo IBICT Logo SIS

Logo Gaudeamus Logo ROAD Logo DOAJ