ASSISTANT TECHNOLOGIES AND TEACHING TRAINING: THE CASE OF SCHOOLS OF A FEDERAL PUBLIC EDUCATION NETWORK

Letícia Aparecida Alves de Lima, Vanessa Pagnoncelli, Marcus Vinicius Gonçalves da Silva

Abstract


The approximation between knowledge and practice in Assistive Technologies (TA) in Brazilian schools is recent. Particularly, in the context of public schools, the application of TA in an inclusive education perspective is a new theme for the members of the Multifunctional Resource Rooms (SRMF), however, it is observed that there are policies and guidelines for AT to be implemented. In this context, the objective of this article is to analyze the perception of professionals working in the SRMF of schools in a federal public education network, belonging to the Colégio Militar do Brasil System, regarding the relevance of the use of TA and the continuing training of teachers in the area of inclusive education. Methodologically, the study has a qualitative and descriptive approach, and the collection of data obtained through a questionnaire prepared in Google Forms®, based on the classification of TA, by Sartoretto and Bersch (2018). The results show that the professionals who work in the SRMF of the schools surveyed have not yet appropriated the TA in an efficient way, as there is an underuse of these technologies due to the low number of trained teachers.

References


Amorim, M. L. C. de. (2012). Estilos de interação Web de navegação e ajuda contextual para usuários surdos em plataformas de gestão da aprendizagem. Dissertação. Universidade Federal de Pernambuco, 129 p.

Bersch, R. (2008). Introdução à tecnologia assistiva. Porto Alegre: CEDI, 21.

Bersch, R. & Pelosi, M. B. (2006). Portal de ajudas técnicas para educação: equipamento e material pedagógico para educação, capacitação e recreação da pessoa com deficiência física. Brasília: ABPEE - MEC: SEESP.

Borges, W. F. & Tartuci, D. (2017). Tecnologia Assistiva: Concepções de Professores e as Problematizações Geradas pela Imprecisão Conceitual. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v.23, n.1, p.81-96, jan.-mar., doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-65382317000100007

Brasil. (2009a). Tecnologia Assistiva. Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Comitê de Ajudas Técnicas. Brasília: CORDE, 138 p. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2019.

Brasil. (2009b). Resolução nº 4, de 2 de outubro de 2009. Institui Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial. Brasília: MEC/CNE/CEB. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2019.

Brasil. (2008). Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. MEC, 19 p. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2019.

Conte, E. & Basegio, A. C. (2015). Tecnologias Assistivas: Recursos Pedagógicos para a Inclusão Humana. Revista Temas em Educação, João Pessoa, v.24, n. 2, p. 28-44, jul.-dez.

Depa. (2015). Diretoria de Educação Preparatória e Assistencial. Institucional. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2019.

Emer, S. E., Mauer, J. L. & Batecini, L. (2014). Formação Docente para o uso da Tecnologia Assistiva na Educação Infantil. RENOTE, v. 12, nº 2, dez. DOI: https://doi.org/10.22456/1679-1916.53558

Galvão Filho, T. A. & Miranda, T. G. (2012). Tecnologia Assistiva e salas de recursos: análise crítica de um modelo. In: Galvão Filho, T. A. & Miranda, T. G. (Org.). O professor e a educação inclusiva: formação, práticas e lugares. Salvador: EDUFBA, p. 247-266.

Galvão Filho, T. A. (2009). A Tecnologia Assistiva: de que se trata? In: Machado, G. J. C. & Sobral, M. N. (Orgs.). Conexões: educação, comunicação, inclusão e interculturalidade. 1 ed. Porto Alegre: Redes Editora, p. 207-235.

Kempinski, I. V; et al. (2015). Plano Educacional Individualizado: uma proposta de Intervenção. Revista da Sobama, Marília, v. 16, n. 1, p. 23-32, Jan./Jun.

Lima, L. A. A., Ferreira, A. E. G. & Silva, M. V G. (2018). O Plano Educacional Individualizado: proposta de um método de pesquisa na formação docente. Rev. Educ. Perspec., v. 9, n. 1, p.127-141, jan./abr. doi: https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v9i1.936

Lovisolo, H. R., Soares, Antônio Jorge Goncalves & Santos, M. D. (1995). Educação e Educação Física em Escolas do Rio de Janeiro. In: Lovisolo, H. R. (Org.). Educação Física: A Arte Da Mediação. 1ed. Rio de Janeiro: Sprint Editora, v. 1, p. 39-81.

Mercado, L. P. L. (2002). Novas tecnologias na educação: reflexões sobre a prática. Maceió: Edufal, 210 p.

Perrenoud, P. (2000). Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 192 p.

Sartoretto, M. L. & Bersch, R. (2018). Assistiva – Tecnologia e Educação. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2019.

Sartoretto, M. L. & Bersch, R. (2010). A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: recursos pedagógicos acessíveis e comunicação aumentativa e alternativa. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, Universidade Federal do Ceará, v. 6.

Souza, S. T., Ferreira, J. L. & Amorim, C. A. A. (2011). A Diversidade de Formação Docente e a Prática Pedagógica Universitária aliada ao Paradigma da Complexidade. In: X Congresso Nacional de Educação – EDUCERE. Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, Anais...

Veiga, I. P. A. (2009). A aventura de formar professores. Campinas, SP: Papirus.

Vygotsky, L. S. (1997). Fundamentos de defectologia. In: Obras completas. Tomo V. Havana: Editorial Pueblo y Educación, Capítulo: A criança cega, p. 74-87.




DOI: https://doi.org/10.14571/brajets.v13.n2.248-255

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Licensed under :

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.

----------------------------------------------------------------------

Indexing, Scientific Societies and Directories

Logo CAPES Logo periodicos.CAPES Logo Google Scholar

Logo GIF Logo Latindex Logo BASE Logo PKP

Logo DIADORIM Logo IBICT Logo SIS

Logo Gaudeamus Logo ROAD Logo DOAJ