SYSTEMATIC REVIEW OF ARTICLES PUBLISHED IN THE RBI FROM 2002 TO 2015 ABOUT BRAZILIAN UNIVERSITY AND INNOVATION

Cristiano Camargo, Márcia Freire de Oliveira

Abstract


Innovation is characterized as the development and implementation of new products, processes or technologies, being a factor of great importance for organizational competitiveness. Through innovation, the economy maintains its structure in operation, according to the classic Schumpeterian view. Neoschumpeterians expand the conceptualization of innovation, considering it as a process of searching for the development of forms of learning and advances promoted by the interaction between science and technology, above all, by the cooperative relations between agents such as companies, government, research institutions and Universities. The university fits into this context as an important link, so, a reflection of his contribution and how has been its performance in Brazil proves to be an important source of research. Therefore, the present study aims to investigate how the Brazilian university has been addressed in the publications of Brazilian Journal of Innovation. Through systematic review, the results point in three research approaches: University-Industry interaction; University-Industry interaction networks; Patents at the University Scop and; Another Contributions.

References


ALBUQUERQUE, E. National systems of innovation and non-OCED countries: notes about a rudimentary and tentative “tipologyâ€. Brazilian Journal of Political Economy, São Paulo, v. 19, n. 4, p. 35-52. 1999.

ALVAREZ, R.B.P.; KANNEBLEY JÚNIOR, S.; M.D. O impacto da interação universidade-empresa na produtividade dos pesquisadores: uma análise para as ciências exatas e da terra nas universidades estaduais paulistas. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v.12, n.1, p. 171-206. 2006.

ARAÚJO, V.C; MASCARINI, S; SANTOS, E.G.; COSTA, A.R. A influência das percepções de benefícios, resultados e dificuldades dos grupos de pesquisa sobre as interações com empresas. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 14, n.1, p. 77-104. 2015.

ARAÚJO, U.P.; PROSDOCIMI, M.C.; GOMES, A.F. Características estruturais da rede colaborativa de pesquisa de milho no contexto das ciências agrárias. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v.12, n.2, p. 385-416. 2013.

BESEMER, S.P. Creative Product Analysis to Foster Innovation. Design Management Journal, Boston, v. 11, n.4, p. 59–64, fall. 2000.

BURCHARTH, A.L.L.A. O que conduz a formação de cooperação tecnológica entre universidade e indústria em sistemas de inovação menos desenvolvidos? Evidências do Brasil. Revista Brasileira de Inovação, v. 10, n.1, p. 101-128. 2011.

CARVALHO, D.M.; PRÉVOT, F.; MACHADO, J.A.D. O uso da teoria da visão baseada em recursos em propriedades rurais: uma revisão sistemática da literatura. R. Adm, São Paulo, v. 49, n.3, p. 506-518. 2014.

CASTELLS, M. A Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CASTRO, P.G.; TEIXEIRA, A.L.S.; LIMA, J.E. A relação entre os canais de transferência de conhecimento das Universidades/IPPS e o desempenho inovativo das firmas no Brasil. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v.13, n.2, p. 345-370. 2014.

CHERUBI NETO, R. As Práticas e Ferramentas da Gestão do Conhecimento Auxiliam na Gestão da Interação Universidade-Empresa? Fundamentando e Apresentando a Hipótese. In: ENCONTRO DA ANPAD, 30., 2006, Salvador. Anais...Rio de Janeiro: ANPAD, 2006.

CHESBROUGH, H. W. Open innovation. Boston: Harvard Business School Press, 2003.

CHESBROUGH, H.W. Open Innovation: the new imperative for creating and profiting from technology. Academy of Management Perspectives, New York, v. 20, n.2, p. 86-88. 2006.

CHESBROUGH, H.W; CROWTHER, A. K. Why Companies Should Have Open Business Models. Mit Sloan Management Review, winter, jan. 2007.

CHIARINI, T.; VIEIRA, K.P. Alinhamento das atividades de pesquisa científica e tecnológica realizadas pelas IES federais de Minas Gerais e as diretrizes da Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior – PITCE. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v.10, n.2, p.301-342. 2011.

COOPER, R.G. The NewProd System: The Industry Experience. Journal of Product Innovation Management, v. 2, p. 113–127, jun. 1992.

CORREA, C.H.W. et. al. Portal de Periódicos da CAPES: um misto de solução financeira e inovação. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v.7, n.1, p.127-145. 2008.

Engeroff, R; Balestrin, A. Inovação fechada versus inovação aberta: um estudo de caso da indústria de cutelaria. In: SIMPÓSIO DE GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA, 25., 2008, Brasília, Anais.... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008.

FARIA, L.O; RIBEIRO, M.T.F. O Fundo Setorial CT-Petro e a formação de capacitação científica e tecnológica no setor de óleo e gás: os casos das redes Norte/Nordeste de Asfalto e de Catálise. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v.11, n. 1, p. 69-104. 2012.

FERRAZ, M.C.C. Reflexões sobre uso de documentos de patentes em cursos de graduação. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 7, n.2, p. 287-312. 2008.

FINK, A. Conducting Research Literature Reviews: from the Internet to Paper, 2nd edition, London: Sage Publications, 1998.

HAASE, H.; ARAÚJO, E. C.; DIAS, J. Inovações vistas pelas patentes: exigências frente à s novas funções das universidades. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 4, n.2, p.329-362. 2005.

HART, C. Doing a literature review: releasing the social science research imagination. London: Sage Publications, 1998.

KELLEY, T. The Ten Faces of Innovation, IDEO´s strategies for beating the devil´s advocate & driving creativity throughout your organization. 1st edition. New York: Doubleday, 2005.

MALERBA, F. Learning by firms and incremental technical change. Economic Journal, v. 102, n.413, 845-859, jul. 1992.

NUNES, D. P. Cooperação, aprendizado e capacitação inovativa das empresas de confecção de arranjo produtivo em Colatina-ES. 2004. 154 f. Dissertação (Mestrado em Economia). Programa de Pós-Graduação em Economia, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2004.

OLIVEIRA, M. F. Aprendizagem e inovação nas pequenas empresas: um estudo multicasos no arranjo produtivo local do setor do vestuário de Cianorte-PR. 2008. 171 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção). Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2008.

PISANO, G.; TEECE, D. J. Collaborative arrangements and global technology strategy: some evidence from the Telecommunications Equipment Industry. In: TEECE, D.J. Technological Know-How, Organizational Capabilities, and Strategic Management, Singapore: World Scientific, 2008, p. 145-174.

PÓVOA, L. M. C. A universidade deve patentear suas invenções? Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 9, n.2, p. 231-256. 2010.

ROTHWELL, R. Successful industrial innovation: critical factors for the 1990s. R&D Management, v. 22, n., p. 255-263. 1992.

SAMPAIO, R. F.; MANCINI, M. C. Estudos de Revisão Sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, v. 11, n.1, p. 83-89. 2007.

SANTOS, A. B. A.; FAZION, C.B; MEROE, G.P.S. Inovação: Um estudo sobre a evolução do conceito de Schumpeter. Caderno de Administração, Campinas, v. 5, n.1, p. 1-16. 2011.

THORPE, R. et. al. Using knowledge within small and medium-sized firms: A systematic review of the evidence. International Journal of Management Reviews, v. 7, n. 4, p. 257–281. 2005.

VAN DER MEER, J. D. Profile of an Innovative Organization. In Prokopenko, J. and North, K. (eds.), Productivity and Quality Management: A Modular Programme. Geneva: ILO, 1996.




DOI: https://doi.org/10.14571/cets.v10.n1.40-51



Licensed under :

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.

----------------------------------------------------------------------

Indexing, Scientific Societies and Directories

Logo CAPES Logo periodicos.CAPES Logo Google Scholar

Logo GIF Logo Latindex Logo BASE Logo PKP

Logo DIADORIM Logo IBICT Logo SIS

Logo Gaudeamus Logo ROAD Logo DOAJ